terça-feira, 14 de setembro de 2010

Eu acredito em Deus

Postado por Celeste Maria Cesar Galvão às 20:08


Eu acredito em Deus
 Martha Medeiros*


Mas não sei se o Deus em que eu acredito, é o mesmo Deus em que acredita o balconista, a professora, o porteiro, o bispo ou o pastor...

O Deus em que acredito não foi globalizado.
O Deus com quem converso não é uma pessoa, não é pai de ninguém.
É uma idéia, uma energia, uma eminência.
Não tem rosto, portanto não tem barba.
Não caminha, portanto não carrega um cajado.
Não está cansado, portanto não está sempre no trono.
O Deus que me acompanha vai muito além do que me mostra a Bíblia.
Jamais se deixaria resumir por dez mandamentos, algumas parábolas e um pensamento que não se renova.
O meu Deus é tão superior quanto o Deus dos outros, mas sua superioridade está na compreensão das diferenças, na aceitação das fraquezas e no estímulo à felicidade.
O Deus em que acredito me ensina a guerrear conforme as armas que tenho e detecta em mim a honestidade dos atos.
Não distribui culpas a granel: as minhas são umas, as do vizinho são outras.

Nossa penitência é a reflexão.

Para o Deus em que acredito, só vale o que se está sentindo.
O Deus em que acredito não condena o prazer.
O Deus em que acredito não me abandona, mas me exige mais do que uma flexão de joelhos e uma doação aos pobres: cobra caro pelos meus erros e não aceita promessas performáticas, como carregar uma cruz gigante nos ombros.
A cruz pesa onde tem que pesar: dentro.
É onde tudo acontece e este é o Deus que me acompanha:
Um Deus simples. Deus que é Deus não precisa ser difícil e distante, sabe tudo e vê tudo.

Meu Deus é discreto e otimista.
Não se esconde, ao contrário, aparece principalmente nas horas boas para incentivar,para me fazer sentir o quanto vale um pequeno momento grandioso: de um abraço numa amizade, uma música na hora certa, um silêncio.
O Deus que eu acredito também não inventou o pecado, ou a segregação de credo.
E como ele me deu o Livre-Arbítrio, sou eu apenas que respondo e responderei pelos meus atos.


 




*Martha Medeiros é uma jornalista e escritora brasileira. É colunista do jornal Zero Hora de Porto Alegre, e de O Globo, do Rio de Janeiro.

Celeste Galvão


14 comentários:

Lúcia Soares on 14 de setembro de 2010 20:21:00 BRT disse...

Cê, é mais ou menos assim que O vejo,também.
Mas demorou anos para que me visse livre de culpas, aceitando minhas limitações como tal,e não como "pecados".
Difícil chegar a esse ponto.
Beijo.

Dama de Cinzas on 14 de setembro de 2010 21:06:00 BRT disse...

Bonito o texto! Acho que o importante é ter Deus perto, dentro da gente, não importa que forma ele tenha!

Beijocas

Tati Pastorello on 14 de setembro de 2010 21:23:00 BRT disse...

Oi Celeste, acho que me tornarei Marthecista... heheh É neste Deus que também acredito, e ele não está representado em nenhuma das religiões que procurei... Muito bom!
Beijos.

Jorge Sader Filho on 15 de setembro de 2010 01:34:00 BRT disse...

Feliz escolha para falar de assuntos delicados.
Martha Medeiros é respeitada, e já na primeira frase você sente que está lendo coisa séria, e não texto para "encher linguiça".

Carinho, Cê.
Jorge

Nilce on 15 de setembro de 2010 02:01:00 BRT disse...

Oi, Celeste, querida

Martha é espetacular mesmo. E você foi muito feliz na escolha, pois o texto trata de um assunto polêmico de uma maneira ecumênica. Também acredito que, Deus é sim, algo mais que tudo isso que as pessoas pregam.

Bjs no coração!

Nilce

António Rosa on 15 de setembro de 2010 13:12:00 BRT disse...



Sem dúvida que Deus é algo muito mais do que aquilo que as pessoas pensam, seja lá qual for a religião praticada.

Abraço

António

Nika on 15 de setembro de 2010 15:46:00 BRT disse...

Texto maravilhoso.É assim que penso em Deus também, ele é maior do que pregam, do que pintam...hoje até religião virou moda e é difícil encontrar uma que fale ao menos metade do q ele realmente é..
bjs

Cadinho RoCo on 15 de setembro de 2010 16:00:00 BRT disse...

O conceito de Deus, ao meu pensar, é antes muito pessoal e por isso demarcado por referência diversa. Para nós cristãos Deus está representado na Santíssima Trindade como Pai, Filho e Espírito Santo, mas não se limita a uma trindade por ser infinito. Pra simplificar, Deus pra mim é amor, o próprio amor em sua mais completa infinitude. A partir daí surge assunto que não acaba mais.
Cadinho RoCo

Barbie Girl on 15 de setembro de 2010 17:06:00 BRT disse...

Eu confio, amo e tenho fé em Deus, sem ele nada sou!

Passando para te lembrar que nossa blogagem coletiva é amanhã, te espero!!!

beijos

GIL on 15 de setembro de 2010 18:22:00 BRT disse...

Cê, dizem que política, religião e futebol é dificil, olha só que texto maravilhoso, lindo, amei.....bjks....Gil

Chica on 15 de setembro de 2010 19:58:00 BRT disse...

Lindo esse texto e Martha sabe das coisas.Muito legal!um beijo,tudo de bom,chica

Valéria Russo on 15 de setembro de 2010 21:15:00 BRT disse...

CELESTE..
faz dias que tento entrar no teu blog e não consigo, mas hoje deu certo..ufa!!!
CE , obrigada pelo carinho que tem derramado em minha alcatéia..
sabe que eu já fui galvão por parte de ex marido??
muito,lindo esse nome, eu era galvão de frança.chique né????rsr
teu blog é lindo e o que escreves e divulgas aqui é da melhor qualidade.
parabéns.
bjuivos no coração.
ah! amo martha medeiros ela é tudooooooo.

Beth/Lilás on 15 de setembro de 2010 21:47:00 BRT disse...

Estou plenamente de acordo com o pensamento de M.Medeiros, pois é assim que sinto Deus.
Acho esta escritora a mais moderna, antenada e consciente de nossos tempos.
beijos cariocas


(Consegui entrar no seu blog hoje também, mas verifique suas configurações e coloque em janela pop-up, ok)

diariodumapsi on 15 de setembro de 2010 22:12:00 BRT disse...

Ei Cê
Adoro tudo o que Marta Medeiros escreve!
Esse texto é muito bom e nos faz pensar em que Deus acreditamos.
Parabéns pela escolha.
Gd beijo

 

Cantinho da Cê Copyright © 2010 Template adaptado por Elis (Coisas de Lily)