sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Blogagem Coletiva - Orgulho

Postado por Celeste Maria Cesar Galvão às 04:00


Blogagem Coletiva
proposta pela amiga Glorinha do Blog Café com Bolo 
sobre o sentimento Orgulho

Orgulho* é um sentimento de satisfação pela capacidade ou realização ou um sentimento elevado de dignidade pessoal. Em Português a palavra Orgulho pode ser vista tanto como uma atitute positiva como negativa dependendo das circunstâncias. Assim, o termo "pode" ser empregado de maneira errada tanto como sinónimo de soberba e arrogância quanto para indicar dignidade ou brio.
Algumas pessoas consideram que o orgulho para com os próprios feitos é um ato de justiça para consigo mesmo. Ele deve existir, como forma de elogiar a si próprio, dando forças para evoluir e conseguir uma evolução individual, rumo a um projeto de vida mais amplo e melhor. O orgulho em excesso pode se transformar em vaidade, ostentação, soberba, sendo visto apenas então como uma emoção negativa: a Arrogância.
Outras pessoas classificam o orgulho como exagerado quando se torna um tipo de satisfação incondicional ou quando os próprios valores são superestimados, acreditando ser melhor ou mais importante do que os outros. Isso se aplica tanto a si próprio quanto ao próximo, embora socialmente uma pessoa que tenha orgulho pelos outros é geralmente vista no sentido da realização e é associada como uma atitude altruísta, enquanto o orgulho por si mesmo costuma ser associado ao sentimento de capacidade e egoísmo.

*Texto extraído do Wikipédia









Versos De Orgulho
Florbela Espanca*

O mundo quer-me mal porque ninguém
Tem asas como eu tenho! Porque Deus
Me fez nascer Princesa entre plebeus
Numa torre de orgulho e de desdém!


Porque o meu Reino fica para Além!
Porque trago no olhar os vastos céus
E os oiros e clarões são todos meus !
Porque Eu sou Eu e porque Eu sou Alguém !

O mundo ? O que é o mundo, ó meu Amor ?
O jardim dos meus versos todo em flor,
A seara dos teus beijos, pão bendito,

Meus êxtases, meus sonhos, meus cansaços…
São os teus braços dentro dos meus braços:
Via Láctea fechando o Infinito!...



Beijos,
Celeste Galvão




28 comentários:

Astrid Annabelle on 10 de setembro de 2010 01:41:00 BRT disse...

É tão linda está poesia!
Dá até pena de ter algo a ver com orgulho que a princípio não énada bom!rss
Cê, gostei do seu blog igualmente. Já sou sua seguidora!
Um beijo
Astrid Annabelle

Jorge Sader Filho on 10 de setembro de 2010 02:14:00 BRT disse...

Gosto muito de Florbela Espanca, Cê. Muito oportuno você postar um poema dela.
Mas ouve um fato que me intrigou. Mal eu postei "Bimbo", e estava lendo para conferir tudo, apareceu como por encanto um comentário. O seu comentário!
Dá para pensar...

Carinho,
Jorge

Chica on 10 de setembro de 2010 07:01:00 BRT disse...

Que legal ficou tua postagem e a poesia,lindíssima!Um beijo,tudo de bom,chica

Ives on 10 de setembro de 2010 07:22:00 BRT disse...

Eu sinto orgulho qdo vejo que um texto meu saiu bonito rss mas nem por isso sou soberbo né rss abraços

António Rosa on 10 de setembro de 2010 08:03:00 BRT disse...



Gostei muito do seu blogue e achei lindísimo, pois os nossos posts são muito parecidos. Eu usei um vídeo desse poema com narração de Miguel Falabela.

Parabéns por ter aderido à blogagem coletiva.

Abraço

António

Isadora on 10 de setembro de 2010 08:34:00 BRT disse...

Cê, o orgulho para o bem, o orgulho de nós mesmos e de nossas conquista, mas sem o exagero. Devemos claro nos parabenizar por nossas conquistas mas exaltecê-las além do lhes cabe torna-se aroogância. O orgulho em sua pior forma.
Um beijo

Paula Marina on 10 de setembro de 2010 08:54:00 BRT disse...

o orgulho positivo é um remédio para nossa autoestima, nada melhor que se sentir necessário, ter orgulho de si e de suas conquistas.

bjus

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez on 10 de setembro de 2010 09:38:00 BRT disse...

Que beleza!
Vc pegou pesado rs. No bom sentido.
Eu me emociono ao ler Florbela Espanca. É uma das poetisas que eu mais gosto, que mais me toca o sentimento.

Linda participação! Tenha um bom dia

Cris França on 10 de setembro de 2010 09:44:00 BRT disse...

muito bonito
a poesia tem isso
o dom de ser fiel aos sentimentos
seja qual for

bjs

Carmem Tristão on 10 de setembro de 2010 09:52:00 BRT disse...

ufa! na trave hein! rsrsrs eu vou fazer o sorteio na hora do almoço, tá?

| A.Luiz.D on 10 de setembro de 2010 10:20:00 BRT disse...

O orgulho é a própia vontade de "ser". Existe uma sutileza no orgulho, mas ninguém repara, gostei das palavras. Nossa existência, se não fosse comparada, nao seria transformada, e aperfeiçoada. O que destrói o orgulho é o atropelo de ganâncias e vaidades.

bjs :)

Nilce on 10 de setembro de 2010 10:31:00 BRT disse...

Oi, Cê

Temos que ter orgulho do que construímos e do que somos. Devemos, no entanto, ter cuidado para que esse orgulho não se torne arrogância.
Muito bom o texto fechado com esta poesia.

Bjs no coração!

Nilce

on 10 de setembro de 2010 11:13:00 BRT disse...

Gostei!!!Super consciente. O orgulho é uma dualidade. Bjosss

Lúcia Soares on 10 de setembro de 2010 14:12:00 BRT disse...

Cê, lindo o poema.
O orgulho deve servir para nos enaltecer, não para nos tornar arrogantes, altivos.
Na medida certa.
Que bom que está na blogagem. Esta, da Glorinha, está no finalzinho, mas outras virão e verá quanta gente boa aparece em sua vida.
Beijos!

Glorinha L de Lion on 10 de setembro de 2010 14:48:00 BRT disse...

Oi Cê, já coloquei seu link na blogagem t´? Me perdoe nem ter te respondido, mas é que esses dias forma complicados e hj é dia do meu clube de leitura. Orgulho todos temos, a arrogância, é que devemos tomar cuidado com ela. beijos.

Manuela Freitas on 10 de setembro de 2010 15:59:00 BRT disse...

Olá Cê,
Aqui venho pela primeira vez e gostei do teu blogue. Vim através da Blogagem colectiva. Certissimo que o orgulho tem duas faces, pode ser legítimo senti-lo, porque as nossas lutas na vida não são fáceis e se algo conseguimos é normal sentir algum orgulho e pode ser uma doença mental se levado ao excesso.
O poema de Florbela, ressoa muito cá dentro!...
Beijinhos de uma «portuga»,
Manú

orvalho do ceu on 10 de setembro de 2010 16:38:00 BRT disse...

Olá, querida Cê
A entonação que foi dada ao vídeo ajuda ainda mais a sentirmos a sutileza do ORGULHO...
Muito completo o seu post: definição, vídeo e ainda um lindo poema. Parabéns!
Gostei muito.
Um grande abraço fraterno de paz.

Macá on 10 de setembro de 2010 17:32:00 BRT disse...

Olá Cê
Eu tinha lido esse poema no blog do Antonio. É muito lindo mesmo.
Eu gosto do Orgulho só o do lado bom. O da arrogância não tem nada a ver.
E é tão bom termos orgulho dos nossos feitos não é?
bjs

Tati Pastorello on 10 de setembro de 2010 19:05:00 BRT disse...

Oi Cê, eu conhecia os versos e cheguei a pensar neles. Ela teve a audácia de atribuir-se o pior tipo de orgulho! Não à toa foi a escritora que foi (ou que é, né? Acaba eternizando-se).
Vim retribuir seu carinho, te dar votos de boas vindas e agradecer seu apoio, em mal me conhecer e já trazer o link da votação. Obrigada mesmo. Estas demonstrações tem me deixado sem fala...
Beijos.

Bordados e Retalhos on 10 de setembro de 2010 19:49:00 BRT disse...

Vc começou muito bem. Adorei ler Florbela Espanca por aqui. Virei sempre nesse seu cantinho lindo. Bjs

Cadinho RoCo on 10 de setembro de 2010 19:55:00 BRT disse...

Declaro orgulho em te receber no Cadinho e em colher da sua sensibilidade comentário tão gracioso.
Cadinho RoCo

Minéia Pacheco on 10 de setembro de 2010 21:15:00 BRT disse...

Olá,

Lindo o poema, pela participação. Gostei do seu cantinho e resolvi ficar por aqui. Estou te seguindo... Até mais!

diariodumapsi on 10 de setembro de 2010 21:15:00 BRT disse...

Oi querida!
Obrigada pela visita! Adorei os versos da Florbela!
Gd beijo

Marliborges on 10 de setembro de 2010 21:56:00 BRT disse...

Oiiiii Celeste,
Vim conhecer e gostei do seu blog e do post também. Essa poesia da Florbela, dá muito o que pensar. Bjsssssss

Misturação - Ana Karla on 10 de setembro de 2010 21:58:00 BRT disse...

Cê, vim ver sua postagem da blogagem coletiva e conhecer seu blog que é muito bacana.
Essas blogagens são ótimas para podermos ampliarmos nossas amizades.
Bela poesia.
Xeros

GIL on 10 de setembro de 2010 22:03:00 BRT disse...

Olá Cê, estava lendo o Amante....já conhecia, mas não canso de ler........muito difícil falar de orgulho.......eu tenho orgulho do meu trabalho, o que faço, sou orgulhosa disso.....bjks....bom final de semana a vc......adorei os posts...

Nika on 10 de setembro de 2010 23:51:00 BRT disse...

Linda participação, poema belissímo.Tbm sou nova nessa coisa de blog ,vou conhecer seu blog ok?? bjinhos...

Amica Philosophiae on 11 de setembro de 2010 12:55:00 BRT disse...

Que bonito poema! Parabens!
Um abraço

 

Cantinho da Cê Copyright © 2010 Template adaptado por Elis (Coisas de Lily)